"V for Vertigem" Vertigem HQ

sábado, 18 de abril de 2009

Ainda na polêmica dos scans...
Já que essa semana foi marcada pelo caso do comentário de Ben Templesmith e de sua opinião sobre os scans, vamos aproveitar e colocar aqui, a título de ilustração um podcast bem descontraído (e com sotaque nordestino) do amigo Audaci, e seus companheiros Manassés Filho, Renato Félix e o Samuel Gois. Com uma pequena colaboração deste humilde responsável por este blog limpinho, mas fedendo a zumbis! Obrigado pelo destaque ao blog, pessoal! Direção de Daslei Ribeiro.





Aproveitando, vou reservar os domingos para os posts com link de compras e promoções, não se preocupem, promessa é dívida, e obrigado ao anônimo pelo link de Livros da Magia na Amazon.com.=) Até amanhã!
Acrescentando o link para baixar o áudio completo com 53 minutos!

Marcadores:

3 Comments:

Anonymous Yamazaki gritou...

Os scans é a única saída para muitos leitores de Hq's aqui no Brasil, é muito difícil começar a comprar um bendito Hq e ele parar de ser lançado sem mais nem menos seja por qual motivo for. Eu nunca teria lido coisas como "Os Invisíveis" sem scans, esperar pela pixel é meio que acreditar no duvidoso. Pelo menos os scanlators não nos deixa na mão e muitas vezes fazem as coisas com menos atraso do que qualquer scanlator de banca (editora). Hoje só compro hqs quando vejo que lançou a série toda, mas muitas vezes quando vou comprar após ter lançado tudo me vejo de mãos e pés atados ao me deparar com um fora de estoque em tudo quanto é lugar dos primeiros volumes ¬¬.

domingo, abril 19, 2009 1:40:00 AM  
Anonymous Sir Camps, professor de Filosofia e História gritou...

A discussão é extremamente importante, porque se trata essencialmente de algo que o brasileiro, infelizmente, não gosta: Leitura. Enquanto professor tenho um imensa dificuldade em despertar nos alunos o gosto pela leitura. Os quadrinhos nesse quesito, são mais aproveitados pela sua dinâmica intríseca e pela (re)costrução imaginária mais palpável do que o Livro.
No caso do scan, o aprovo pela simples rezão de que podemos adquirir material de forma consciente, isto é, comprar a revista não simplesmente pela capa ou pelo autor, mas pelo seu conteúdo, pelo nível de entretenimento e imaginação que ela nos proporciona. Em suma, leu o scan, gostou? Compre. Materialize aquela única experiênca de ter o material na sua estante.
Agora um ponto que não fou abortado pela Comic Show mas que considero importante: a carga tributária embutida não somente nos quadrinhos, mas em QUALQUER COISA QUE COMPRAMOS, que chega ao absurdo de 60% do valor final do produto. Ou seja, se você comprar uma revista que custe R$ 10.00, R$ 6.00 vai para o governo, a que conclusão chegamos? O produto vale R$ 4.00 e pagamos R$ 10.00 por ele.
Fica em aberto a questão. Por quê pagamos tão alto valor em impostos? Por quê não existe subsídios e reduções tributárias para produto que estimulem a leitura e o aprendizado, no nosso caso os quadrinhos?
Por quê os incentivos e ajudas governamentais se retringem às mega corporações televisivas como a Globo?
Qual a carga tributária que é cobrada sobre os quadrinhos, e como poderíamos reduzí-la de modo a icentivar a leitura?
Tenho ainda inúmeras questões sobre o assunto, mas é importante que todos dêem sua opinião sobre o assunto.
Obrigado pela atenção!!!

domingo, abril 19, 2009 4:32:00 PM  
Anonymous Manassés Filho gritou...

Agradeço o espaço cedido em nome de todos da equipe do Comic Show .

Para os que desejam um debate mais extenso a respeito dos scans, nós inauguramos com este episódio uma versão em audio de 53 mim ,a qual pode ser baixada .

Abraços a todos

quarta-feira, abril 22, 2009 6:46:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home