"V for Vertigem" Vertigem HQ

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Sobre a questão da Pixel e sua saída do mercado... vou colar aqui meu comentário e opinião já postado no blog da editora, mas reiterando que é pena que mais uma editora diminua suas publicações – pois o próprio Cássius Medauar disse que a Pixel não fechou, pois até renovou seu contrato com Spawn, mas há noticias que não veremos mais a Pixel Magazine nem Fábulas Pixel em Janeiro de 2009, uma pena mesmo...

Em primeiro lugar, não acho que perdemos dinheiro comprando as revistas já publicadas, mesmo sem ter o fim delas… as histórias, geralmente em arcos fechados, existem e são boas, mérito da Pixel por conseguir publicá-las..

Mas a questão que mais me incomoda é:

Como uma editora do porte da Pixel - que pode ser pequena, mas conseguiu os direitos dos maiores e melhores títulos adultos do mercado, e isso não é pouca coisa - mas como ela, que tinha um contrato de 5 anos de DC/Wildstorm, que fez vários anúncios, que o Cássius disse que tinha planos de pelo menos 1 (hum) encadernado de Monstro do Pântano por ano (pra mim era suficiente), e outras promessas.. ele não tirou isso do bolso.. como uma editora assim, não tem um planejamento(não planejamento de marketing, que parece que nenhuma, nem a Panini tem) mas como ela não teve um planejamento de lançamentos, como quase na segunda quinzena de Dezembro(!!!) anuncia que em Janeiro pode não continuar..?

Isso não existe! Até um oficina mecânica de fundo de quintal tem previsão de ganhos e de trabalhos futuros, pelo menos por trimestre… a Pixel não é a Padaria do Joaquim, pô! É uma editora!

Eu não consigo acreditar que seja assim, ontem eu falo que tenho mil planos, hoje eu me despeço, e amanhã tudo está normal…

Comprei vários encadernados da Pixel nos últimos meses, não acho que desperdicei meu dinheiro, nem quero ser ressarcido nem nada, as revistas são boas independente de qualquer coisa, mas só não entendo como pôde acabar, e com essa “insensibilidade”, parece que tá faltando algo nesse pronunciamento… profissionalismo…=/

E uma insensibilidade entre aspas...

Pois em qualquer negócio comercial, que tenha a relação fornecedor x consumidor , há uma questão de relacionamento entre as partes... está no Código do Consumidor, não preciso explicar isso aqui...

Ninguém está feliz, e negócios são negócios, falências e problemas fazem parte, mas nem por isso eles podem fechar as portas e pronto acabou... parece que os quadrinhos são uma dimensão à parte... nos scans existem brigas de egos, competições pra ver quem faz mais traduções e lança mais rápido sem importar a qualidade; no mercado editorial, é um mistério do universo saber tiragens, números de vendas ou qualquer coisa relacionada a dinheiro... até a Coca-Cola publica seus faturamentos, mas em quadrinhos isso é guardado à sete chaves, parece que se os leitores souberem a quantas anda o mercado, o mundo vai congelar e os dinossauros vão retornar cuspindo veneno em pó em nossos olhos!

Nos quadrinhos nada é igual à outras práticas comerciais... talvez esse seja seu único defeito e o principal motivo de sua instabilidade.

Todos editores de todas as editoras de quadrinhos são "experientes" e "sábios" quando surgem, fazem discursos lindos e ousados, dão aula sobre os 40 anos dos quadrinhos no Brasil.

Mas esquecem que tudo, TUDO mesmo, desde o camelô da esquina até a madeireira especializada em compassos quânticos de Jatobá Silvestre fazem investimento em propaganda... propaganda de verdade, expõem sua marca, atraem anunciantes... ou seja, mostram que existem. Coisa óbvia em qualquer empresa, mas nos quadrinhos não... eles são "especiais". Com eles é diferente.

Isso é uma coisa que não dá pra entender... eles querem que as pessoas conheçam novos quadrinhos por telepatia, e vão até as bancas via teleporte e comprem tudo que não viram antes, nem têm indicação de qualidade, e continuem comprando eternamente, num país que as pessoas têm preguiça de ler mais que três linhas de texto, não sabem pra que serve uma vírgula e gostam de novela.

Isso é a EXTREMA, COMPLETA E ABSOLUTA falta de SENSIBILIDADE!

Um caso óbvio de investimento e retorno positivo é o das Sandálias Havaianas... Há alguns anos, usar esta marca de chinelo era motivo de vergonha e risos, era "coisa de pobre", a moda ditava que as sandálias do Verão era a Samoa (hoje em dia nem existe mais), então, as Havaianas mudaram de estratégia, em vez de vender para as classes C e D, investiram nas classes A e B que na época eram as classes de maior poder aquisitivo e mais consumistas (hoje e dia há algumas alterações que não vêm ao caso). Mas com uma campanha de marketing agressiva (lê-se “cara”), usando personalidades, produção de qualidade, e muita, mas muita visibilidade, hoje em dia Pessoas vão à festas com estes chinelos que até pouco tempo atrás era usada nas mãos por goleiros de futebol de várzea.

Aposto que se qualquer editora investisse em propaganda, fizesse cartazes, pôsteres, outdoors, fizesse PDV (Pontos de Venda) com uma mulher bonita, com roupas curtas e uma camiseta com a estampa de Preacher, iria atrair muita gente... precisa agir, sem medo de achar que este é um segmento marginalizado. Até poucos anos atrás, Melissa, Hering, Bamba e outras marcas que hoje se vendem preços de ouro, eram produtos mais “marginalizados“ que os quadrinho, e hoje como estão?

A Ed. Abril apesar de defeitos investia em propaganda, cansei de pedir pôsteres de papel jornal que ficavam colados do lado de fora da banca, das revistas Marvel e DC.

Com investimento, há retorno, é a lei básica da publicidade mundial!

Anuncie em outras revistas, canais de TV, rádios, Venda páginas com anúncios, patrocine um time de futebol!! GASTE!

Pode ser até concha à beira da praia que vai vender e vai dar lucro!

Para ganhar dinheiro, precisa gastar! SE quer ganhar muito, precisa gastar muito! Os quadrinhos têm medo de se mostrar, mas se não houver atitude, vamos ver somente o Maurício de Souza com lucros...(e ele já fez filme, camisetas, aparece em biscoitos, mochilas e meias... Licenciamento da Imagem.. como a Marvel ganha dinheiro hoje em dia? Se mostrando!!

As Editoras precisar se mostrar, serem vistas e serem compradas... e ser visto É ser comprado!

A Pixel se escondeu...

Marcadores:

40 Comments:

Blogger crap gritou...

e agora, quem vai lançar sandman preu comprar desde o começo? T_______T

sexta-feira, dezembro 12, 2008 8:01:00 AM  
Blogger Cosmo. gritou...

Acompanho faz algum tempo o blog, mas nunca comentei nada.

Agora, tenho que dizer, gostei muito desse teu comentário. Acho que tem toda razão.

sexta-feira, dezembro 12, 2008 8:13:00 AM  
Anonymous smackpot gritou...

daqui a algum tempo vão perguntar
"pixel o quê mesmo?"
Uma pena mesmo. dammit!

sexta-feira, dezembro 12, 2008 9:01:00 AM  
Anonymous Jean gritou...

Realmente complicado.

Existe uma série de escolhas a se fazer sobre lançamentos, as praças a serem lançadas, etc. Mas eu já mexi com editoras e realmentehá uma preferência em aumentar o catalogo e não investir em divulgação, ainda mais com esse povo dos tempos da net, que prefere a divulgação de graça em sites de reportagem.

Isso não basta infelizmente. É preciso pegar muitos caras que esses sites não atingem.

sexta-feira, dezembro 12, 2008 9:41:00 AM  
Anonymous felipedecoy gritou...

Falou muito, mas falou bonito. É isso aí Von Dews, é um absurdo uma empresa, seja do que for, em pleno ano de 2008 não investir em publicidade e visibilidade. É o mesmo que jogar dinheiro fora. A maioria das grandes empresas no mundo investem mais em publicidade do que em seus próprios produtos e tem nego que ainda subestima o poder de um anúncio e de uma campanha bem feita.

sexta-feira, dezembro 12, 2008 9:41:00 AM  
Blogger CULTURA DA AÇÃO gritou...

Muito bom esse texto
deveriamos fazer uma materia sobre isso

sexta-feira, dezembro 12, 2008 9:44:00 AM  
Anonymous Anônimo gritou...

é.. do ponto de vista publicitário quadrinhos no Brazililil são uma nulidade...raramente vemos em destaque... se entrar numa livraria muito provavelmente vão encontrar em um canto obscuro da mesma. Karma... o que se planta, se colhe independente do que se trata.

sexta-feira, dezembro 12, 2008 9:46:00 AM  
Anonymous Anônimo gritou...

Daqui a pouco vão lembrar como: Pixel "Melda"!!!!

sexta-feira, dezembro 12, 2008 10:19:00 AM  
Anonymous mario gritou...

Cara eu trabalho em banca de jornal faz um cinco anos e a PIXEL MEDIA nunca fez um acompanhamento dos pontos de vendas.Não vi nenhum promotor da editora nenhum aviso cormecial, a Panini pode ser uma merda pq atrasa mas ela entra de cabeça num projeto novo.
O exemplo recente é a turma na monica jovem que esta vedendo acima na media.A pixel media tinha a faca e o queijo na mão, mas sem marketing o produto não vende fica ENCALHADO.

sexta-feira, dezembro 12, 2008 10:35:00 AM  
Anonymous FiliPêra gritou...

Se algum dia tiver um negócio te contrato. Só o exemplo das Havaianas já foi brilhante por si só!!!

Abçs e continue o excelente trabalho...

sexta-feira, dezembro 12, 2008 10:35:00 AM  
Anonymous Nickolas gritou...

Eu me lembro quando a Pixel surgiu, diziam que iriam trazer um monte de novidades, que iriam ter mais respeito pelos leitores, etc, etc. Até fizeram isso no começo, admito que conheci vários títulos bons pela Pixel, e vim parar nesse blog pela busca de alguns títulos que eles publicavam, tipo 100 Balas, DMZ e Fábulas. Mas quando começaram a atrasar as publicações do Spawn e o cara começou a falar no blog que as coisas estavam ruins e tal, logo vi que já ia dar problema. Realmente não entendo como as coisas chegam a esse ponto, é muita falta de planejamento e profissionalismo. Mas paciencia. Ainda bem que temos o blog da Vertigem pra nos salvar dessa carência de títulos bons.
Aproveito para parabenizar pelo aniversário de vocês. Continuem assim...

sexta-feira, dezembro 12, 2008 11:02:00 AM  
Anonymous freddsl gritou...

muito bem escrito , por isso e foda, cada vez uma revista começa a ser lançada e ela para no meio quando editora cancela, vide preacher e outros casos. se nao fossem os blogs nunca saberiamos o final das historias. cada vez da mnais raiva dessas editoras q nos tratam como lixo misturando varios personagens numa unica revsita , assim somos forçados a comprar uma revista devido a uma unica historia. isso e ridiculo. tem hora q e melhor q elas nem publiquem memso. e fiquemos apenas com os blog . nao e a memsma coisa ler uma revista aqui no pc, prefiria ler cagando ou deitado na cama , mas fazer o q ne?

sexta-feira, dezembro 12, 2008 11:46:00 AM  
Blogger Ricardo Augusto gritou...

Quadrinhos não vendem tão bem porque não se mostram. Sabe que eu não havia reparado nisso?

Isso é mesmo foda... acontece a mesma coisa com o RPG (Role-Playing Game, coisa que eu jogo há uns 15 anos!): o troço não aparece em lugar algum! Não há outdoors, revistas, só a Dragão Brasil, você encontra isso sendo vendido em comics shops, junto com card games, que têm mais apelo por serem colecionáveis e mais facilmente transportáveis, não vê isso em lugar algum e se uma livraria passa a vender isso, não vai atrás de descobrir qual vende mais ou qual é o bom e normalmente desiste logo - ou fecha, como aconteceu com a primeira que fez isso aqui em Manaus - numa terra em que as pessoas, como você bem sabe, preferem filme dublado ao legendado para que não precisem ler...

Aqui em Manaus há uma loja especializada em quadrinhos, miniaturas, RPG e card games, a Elisium, mas seu trabalho de divulgação é restrito ao boca a boca, site na Internet e Orkut por motivos similares. Agora vendem bem, além fazerem e se metem em vários eventos relacionados com seus produtos, mas ainda é mídia grátis. Até quando vamos ter essa loja?

sexta-feira, dezembro 12, 2008 12:01:00 PM  
Anonymous Anônimo gritou...

Amigo Von Dews,
Mais uma "editora" que fracassa,e voce colocou muito bem o principal problema, falta de propaganda.
Lembra quando a Mithos lançou a revista do Fantasma?; (durou 2 ou 3 números), mas também não tinha propaganda do Fantasma nem nas publicações da editora.
Bem citado o caso das Havainas, e lembro outro exemplo, apesar de negativo; o partido Nazista na Alemanha de Hitler conseguiu quase dominar toda a Europa graças a uma maquina de propaganda perfeita, aliás os nazistas criaram um Ministério da Propaganda". Taí um exemplo da história.
Parabéns pelo belo trabalho do Vertigem.
Abraço a voce e a todos oscolaboradores.
Sabino

sexta-feira, dezembro 12, 2008 1:12:00 PM  
Blogger Bohrer gritou...

Antes de tudo, Feliz Aniversário Vertigem, e um próspero ano novo tbm.
Bom, quanto a pixel, dinheiro de podre dura pouco.

Agora não vou poder fugir dos scans de dmz que baixei aqui, vai ter que ser na tela do monitor mesmo, graças ao vertigem. :P

Abraço e boas festas a todos!!!

Feitow!

sexta-feira, dezembro 12, 2008 1:20:00 PM  
Blogger Volca gritou...

Ela foi afetada pela síndrome brasil, nada termina. Tudo acaba em pizza. E ninguém é culpado.

sexta-feira, dezembro 12, 2008 2:27:00 PM  
Anonymous Anônimo gritou...

é tu dissete muito, mas esqueceu q os quadrinhos lançados eram para um pequeno grupo q podia pagar por eles. a massa , o povão não podia e nem pode . as coisas só serão deiferentes por aqui quando as hqs forem publicadso como no japão. papel fuleiro e com preço barato, para a maioria e também edições luxuosas para os grã finnos. enquantio for só para os ricos não vai dar certo. parabens pelo teu trabalho e estou no aguardo de novidades do monstro do pantano fase do rick veitch .meu nome é mardonio

sexta-feira, dezembro 12, 2008 2:44:00 PM  
Blogger Griggio, But You May Call Me V gritou...

"..até a Coca-Cola publica seus faturamentos, mas em quadrinhos isso é guardado à sete chaves, parece que se os leitores souberem a quantas anda o mercado, o mundo vai congelar e os dinossauros vão retornar cuspindo veneno em pó em nossos olhos!"
"Coisa óbvia em qualquer empresa, mas nos quadrinhos não... eles são "especiais". Com eles é diferente."
Ri muito hahuhuahauha

"num país que as pessoas têm preguiça de ler mais que três linhas de texto, não sabem pra que serve uma vírgula e gostam de novela." É FODA...

Mas é realmente um pena.. eu estava começando a entrar nessa.. ia dar uma procurada em lançamentos da Pixel... e tal...

sexta-feira, dezembro 12, 2008 3:41:00 PM  
Blogger Geovani gritou...

Só faltava essa, é muita falta de respeito com o leitor, coisas de brasil, isso mesmo com letra minuscula.Acompanho quadrinhos desde criança e sempre foi assim uma imensa falta de sensibilidade e respeito conosco, que somos quem alimenta esta industria. Agora só falta porem a culpa nos scans, que não são nada mais que uma preservação das obras e também uma forma de se ter alguma leitura que preste.

sexta-feira, dezembro 12, 2008 3:48:00 PM  
Blogger Jussara gritou...

Oh meu Deus! isso me pegou TOTALMENTE desprevenida!!!!

E eu achando que ia ter uma nova coleção de sandman... pôxa! E eu achando que a Pixel tava tão bem...

sexta-feira, dezembro 12, 2008 3:59:00 PM  
Blogger Transeunte gritou...

Cara tudo que você falou cabe certinho para o RPG... mesma coisa, chega ser um absurdo hoje empresas grandes ainda não aceitarem que tem que meter a mão no bolso e gastar com publicidade! O pior é que jogam a responsabilidade de divulgar seu produto para os consumidores ("vamos fãs, salvem o RPG/HQ!! Pq se vcs não ajudarem a vender a coisa vai morrer! - e dae vem a máxima - Estamos em crise!!!")

sexta-feira, dezembro 12, 2008 7:36:00 PM  
Blogger Leon gritou...

É, o negócio tá pegando.
Cara, tu realmente fostes no ponto certo, o da publicidade. É indispensavel para qualquer empresa gastar (mas gastar de verdade) em estratégias de marketing, o que, em minha humilde concepção é primordial, vem inclusive antes da venda do produto.
Parece que tudo o que é item de "pílula vermelha" é algo restrito por si só. Isso se refere a HQs, ao RPG, como disse o Ricardo Augusto, música e filmes. Realmente parece que os produtores destes itens não querem se "vulgarizar" com a fama, mas esquecem que sem o apoio de muitos, mesmo os poucos vão se dar mal quando a empresa falir.
Essa crise que tá aí na porta vai servir de desculpa pra muita coisa, as pessoas vão pensar em dar prioridade para o que é essencial, lembrando que o essencial é uma idéia totalmente fabricada. É como aconteceu com o café no crash de 29, ninguém queria importar por que tava todo mundo na merda, e café era item de sobremesa.
A coisa tá ficando séria,e o pior é que quem é consumidor só pode ficar consumindo. Quem realmente tem que agir são os fornecedores.

Abraços!

sábado, dezembro 13, 2008 4:26:00 AM  
Anonymous Anônimo gritou...

Isso reflete a clássica "malandragem" (pode traduzir burrice, estupidez e outros termos menos cotados) de brasileiro, que quer lançar um produto e ter lucro imediato e com preço elevado e poucas unidades vendidas, e, se isso não acontece simplesmente desiste, não se pensa em ganhos futuros.
Só para acresentar uma exemplo aos outro já ditos: há 10 anos a toyota e a honda decidiram fabricar no Brasil, ao inves de importar, o corola e o civic, numa época que carro importado era de caaro rico e dor de cabeça com manutenção e peças. Como japones tem por costume pensar no lucro o futuro e não no lucro imediato qual o resultado 10 anos depois? O corola e o civic são os sedan mais vendidos no Brasil.
è preciso dizer mais?
A "insensibiliade" poderia ser traduzida como falta de respeito.

sábado, dezembro 13, 2008 6:07:00 AM  
Anonymous Anônimo gritou...

Pode ser tudo isto que vc disse, mas com um agravante (possível):

A Editora deve ter perdido uma bolada na bolsa.

Tem um blog de coisas e tralhas inúteis e interessantes (O Bem Legaus que sai no Yahoo!Posts). Tem tanta coisa que duvido que exista gente que sustente esta porção de negócios... Embora, se fale muito de economia de "nichos", desconfio que este tipo de consumismo baseado em poucas coisas exclusivas só se sustentou com este oba-oba das bolsas dos últimos anos. Não é à toa que falam que o mundo vai afundar...

Vi num programa de TV, um economista gringo (e de esquerda, provavelmente, pois este tipo de coisa não se fala na TV) que falou que os ativos financeiros superavam em quatro vezes os ativos físicos...

O mundo não se sustenta assim. Não se sustentaria com o ritmo de crescimento anterior (Seriam precisos dois ou três mundos pra sustentar uma China com consumo típico norte-americano)... Agora que a "máscara" caiu, talvez (eu duvido muito muito muito mesmo) as pessoas se controlem.

sábado, dezembro 13, 2008 6:45:00 AM  
Blogger Maurício gritou...

na teoria é muito fácil dizer que eles falharam, se tivessem feito isso, aconteceria isto...
agora que acabou é facil dizer isso.

Mas pense bem, eles poderiam ter, além do alto investimento em quadrinhos de qualidade, ter investido mais em propaganda, aumentando assim seus custos. O retorno é incerto, investimento é sempre um risco, e eles poderiam agora ter se propagandeado a alto custo, e estar com uma divida absurda.

Cara, voce tem um blog, acredito que não tenho vivencia no meio empresarial. Proganda não é salvação de nada, muito menos um retorno garantido como você afirmou. É mais um risco entre tantos outros que quem investe pode expor-se a ele ou não

sábado, dezembro 13, 2008 7:56:00 AM  
Blogger Carlos Felipe Figueiras gritou...

Depois os editores ficam choramingando pq os scans existem.
pelo menos baixando scan eu tenho certeza que vou ler até o fim uma HQ q no mínimo tardará anos para ser publicada por aqui e custando caro.
Reclamam dos altos custos de publicação, mas não exitam em pagar caro para terem os direitos de pblicar HQs estrangeiras, mesmo as que já venderam aos montes por aqui e que poucos ainda comprarão.
Só querem publicar em alta qualidade, o que encarece ainda mais e impede que um leitor ocasional compre por impulso.

A PIxel foi só mais uma que quebrou a cara e eu digo bem feito, pq qnd estava para ser lançada eu cheguei a conversar com os caras que iam assumir o editorial e eles vinham com o papo de que seriam diferentes, iam publicar HQs nacionais e bla, bla, bla...
No começo até publicaram, mas só de autores nacionais que já têm sucesso aqui e lá fora. Nada de autores novos. Depois disso só HQ estrangeiras.
O dia que aparecer uma editora que tenha gente que conheça quadrinho de verdade e não sejam apenas fãs babões que querem se dizer editores dos seus títulos prediletos, esta editora vai construir um mercado sólido e vai ficar, pode não lucrar horroses da noite pro dia mas vai crescer. Afinal de contas até o Maurício de Souza levou anos para chegar onde chegou e nego quer em meses encher o bolso.
Existem muitos autores nacionais bons que poderiam ser contratados para desenvolver títulos ou que já possuem material cujos direitos podem ser adquiridos ainda que para uma ou outra publicação.
Mas as editoras são sempre muito malandras, aceitam dar a bunda para publicar qq HQ americana, mas é um suplício para pagar um misto-quente se for um cara daqui.
Isso qnd demonstram algum interesse em publicar.
Perdem dinheiro pq pra cada 1 dos brasileiros que estouram lá fora têm 10 por aqui.
Mas nossos sábios editores preferem deixar eles darem grana pros gringos q não têm medo de investir e sabem reconhecer talento qnd se deparam com um.
Depis de famoso eles pagam muito mais caro pra poder publicar as mesmas histórias que já fizeram sucesso por lá.
Sempre comendo migalhas e nunca evoluindo. Qnd podiam fazer os caras estorar por aqui e lucrar ainda mais qnd os gringos resolvessem publicar por lá as HQs.

Meu conselho?
Aprendam inglês e leiam no original as HQs que os editores bananas republicam aqui. Eu me nego a dar grana pra jumento.
O mesmo vale pro mercado literário.

sábado, dezembro 13, 2008 9:03:00 AM  
Anonymous Bladon_Heat gritou...

Depois que a galera só fica baixando e baixando sem pagar nada eh brasileiro que eh folgado, não tem nenhuma editora que faça tudo direito, que venha e pegue um titulo e lance ele certinho do começo ao fim sem frescura....o pessoal fica confuso mesmo pega um titulo e fica lançando especiais edições que começa do numero 100, um pedaço em uma revista e outro pedaço misturado com outra....ninugem tem que ficar pesquisando na internet pra saber onde começar pra poder sentir o gostinho que pegar o enredo certo da historia, tem que lançar tudo mas na ordem cronologica....ai da desculpa que que mesmo pra quem nunca leu vai entender oq se passa...mas se eu quiser saber deste o começo, o geito é vir aqui e baixar certinho onde tem ordem cronologica....sem falar que brasileiro tah tão acostumado a cancelamento de publicações que desiste de compra por isso!!!!

sábado, dezembro 13, 2008 10:47:00 AM  
Anonymous dotzero gritou...

@Maurício:
Com todo o respeito que com certeza vc merece:
"Propaganda não é salvação de nada, muito menos um retorno garantido como você afirmou."
Ainda bem que as grandes empresas, que por acaso são as que realmente dominando qq mercado, não pensam dessa maneira. Temos um exemplo clássico da Coca-cola que é lider absoluta de mercado e mesmo assim não admite corte de gastos em propaganda. Mas vc tem todo o direito de manifestar sua opinião. =)

sábado, dezembro 13, 2008 11:24:00 AM  
Blogger erickjesus1 gritou...

Ola Dews!
Eu concordo com você.
Já trabalhei na Devir e eu falava a mesma coisa a eles só que as únicas pessoas que disordavam eram os donos.
Eu acho que eles tem um bom motivo para evitarem propagandas. Eu acho que é algo meio que combinado entre eles.

Decisões que meros mortais não podem opinar ou conhecer sabe?

Tudo que eu queria agora é comprar a Pixel Magazine até o final de Y - O Último Homem. Uma ótima série que eu ainda não lí via scan justamente para colaborar com uma editora que se dispos a terminar o trabalho.
O problema é esse, nós ficamos aqui conversando via blogs e não falamos com eles. Eles não tem números para calcular, entende?

Isso é um disperdício.

sábado, dezembro 13, 2008 12:43:00 PM  
Anonymous Anônimo gritou...

Olha, na minha opinião pessoal essa Pixel Magazine foi a maior merda que já inventaram. Quem gosta de Constantine compra Hellblazer, quem gosta de Sandman compra a revista dele. Ficar misturando três ou quatro autores numa mesma revista não dá. Sai mais caro e não atrai novos leitores. A Abril já tinha tentado fazer isso com a revista Vertigo (outra bosta). Essa de lançar o Sandman "picado" foi outro absurdo....
No Brasil o leitor nunca é ouvido nem levado a sério, depois reclamam que vão à falência.

sábado, dezembro 13, 2008 1:19:00 PM  
Blogger victor gritou...

bom, eu não sei de como é nas outras linhas de revistas e tudo mais.
mas no forum de fables, surgem de tempos em tempos noticias de como andam os rendimentos. não exatamente o valor, mas se a vendagem está boa ou não. e no walking dead tb, na parte que ele usa pra responder aos leitores.
lembro-me que soube das vendagens do crossing midnight e como elas cairam tanto, durante as edições que isso causou o fim da revista. acho que deve haver um site lá, que disponibilize. essa história de falta de propaganda.... bem, hq na america é algo já com seu espaço. mas e aqui? só mesmo as da mônica. sei lá, tem tanta coisa pra se fazer com o tempo hoje, como jogar, festas, filmes. pq ler então? ou atrai-se mais novos leitores, o que mangas mostraram existir, ou só aqueles que já são fãs e possivelmente entraram em contato por scans, comprarão.

sábado, dezembro 13, 2008 2:00:00 PM  
Blogger R. DuGaTTo gritou...

Outra coisa que faz muita falta, (no caso da Pixel) é um site pra vendas dos títulos publicados. Simplesmente não tem - eu nunca achei - e você fica dependendo do que sai nas bancas e às vezes isso fica muito inconveniente. A internet é o futuro porra! Bem que poderiam investir em propagandas pelo orkut, myspace, etc.. propaganda pela própria internet é barato e fácil! sei lá o que dá na telha dos caras................

sábado, dezembro 13, 2008 8:04:00 PM  
Blogger devilotte gritou...

Este comentário foi removido pelo autor.

domingo, dezembro 14, 2008 7:03:00 AM  
Blogger devilotte gritou...

A pixel tanto se escondeu, que eu só vim a conhecer a Pixel Magazine lá pelo nº 14 que eu achei por acaso numa banca daqui de Maceió. e continuei comprando desde então, até receber essa péssima notícia. As editoras tem q aprender o uso correto da propaganda!!

domingo, dezembro 14, 2008 7:06:00 AM  
Blogger Alcofa gritou...

Olá. Acho que é a primeira vez que comento aqui. Acompanho o blog desde seu surgimento e tbm já fiz parte dos scans (talvez alguns já tenham visto meus scans por, do alcofa millenium). Adoro o trabalho do blog e todo o blábláblá de sempre. Mas, o caso é que PRECISO comentar este texto. Se não foi o mais inteligente e coeso que li até aqui sobre essa situação, to pra ver outro ainda. A Pixel teve a mina de ouro das HQS nas mãos e, fez exatamente isso apontado no texto: escondeu.

A tristeza é óbvia, claro. Eu gasto quantitas homéricas com HQs, mas leio scans na mesma proporção. Sou da turma do "baixo para ler e conhecer, mas compro para ter em casa e ler no sofá". Foi assim com tantas coisas nacionais e importadas. E continuará sendo. Mas entristece (e muito) ver essa situação. Muita gente xingou, falou mal mesmo da Pixel e disse que a Devir que tinha que ter pego a maioria dessas séries ae. Acho que existe uma certa razão aqui e acolá. Mas o fato é que a editora estava SIM lançando bom material.

Uma pena.

esperemos pra ver como termina essa história.

Grande abraço ao povo do blog!

segunda-feira, dezembro 15, 2008 4:19:00 AM  
Blogger André William - Trompa gritou...

Falou tudo. E fiquei bastante surpreso com a repercussão da notícia pois não achei que tivessem tantos futuros órfãos da Pixel.
Fico contente de ver que a audiência do seu blog é enorme.
Parabéns!!!

segunda-feira, dezembro 15, 2008 4:43:00 AM  
Blogger Von DEWS! gritou...

Só pra acalmar os ânimos, li um comentários do próprio Cássius Medaar, na comunidade Spawn Brasil do Orkut dizendo que Spawn pode continuar com a edição do próprio como freelancer... já é uma luz no fim do túnel
Repasso ela aqui:
Cassius
Olha galera, não to mais na Pixel, mas pelo que me falaram lá o Spawn continua sim, e eles devem passar o trampo para eu editar como freelancer.

Vamos ver se isso rola mesmo, mas foi o que me disseram.

abraços.

segunda-feira, dezembro 15, 2008 5:02:00 AM  
Anonymous Hal Jordan gritou...

É isso aí Dews. O triste é que nós que lemos quadrinhos sempre ficamos desamparados. Surge um nova editora, voce compra as revista e de uma hora para outra ela fecha. Comprava as revista da Brainstore, principalmente o Sandman, e o que aconteceu? Foi cancelada quase no final da saga Estação das brumas, fiquei sem ler o fim. É uma pena que a Pixel fara a mesma coisa, sempre baixo os scans aqui porem sempre comprava as revistas na banca. Hoje ou voce importa a revista ou fica sem ler algumas coisas alternativas. Por fim, ainda bem que há sites como o Vertigem, que é excelente, para nos proporcionar a leitura de algumas Hqs. Valeu, pessoal!!!

segunda-feira, dezembro 15, 2008 6:19:00 AM  
Blogger Daniel Pereira dos Santos gritou...

Não sei muita coisa, mas o q ouço falar é q tem gibi (não "infantil") na banca com tiragem de dois mil exemplares... e quem consegue cinco mil tá rindo a toa. Isso inviabiliza muita coisa - de propaganda ou mesmo planejamento - é andar na navalha... a cada mês a coisa toda pode afundar. Isso também é motivo dos scans serem geralmente abominados por editoras - imagina: qualquer gibi q tem prá download pode significar 25% da tiragm e evaporar qualquer esperença de lucro ou pagamento de funcionários... e aí a editora fecha. Ninguém q tem grana atualmente parece querer investir em gibi com tiragens maiores e publicidade. HQ, de produto comercial, virou coisa prá sonhadores. Não é necessariamente minha opinião, mas é o q ouço por aí...

segunda-feira, dezembro 15, 2008 12:19:00 PM  
Blogger Michel Almeida gritou...

Pra quem ainda desconhece o poder da propaganda é só lembrar da brastemp!

Essa pixel não era nenhuma Brastemp.

Aposto que aqui todo mundo entendeu o que quis dizer rs

segunda-feira, dezembro 15, 2008 12:59:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home